11 de abril de 2013

Parte 64: Relacionamentos afetivos

Aos gordinhos e postulantes a uma vida normal, eu dedico este breve texto, mas de grande importância e valia para todos nós.

Vou falar de relacionamentos.

Procurar uma pessoa, um conforto, um ombro ou um amor, faz parte da vida, não é verdade? Na minha vida, sempre fui tido como o gordinho taradinho, danadinho e mulherengo, mas na verdade por de trás disso, havia uma grande insatisfação com a minha aparência e por não conseguir encantar as pessoas que eu gostaria de ter encantado. Sempre procurei falar das verdades aqui no nosso grupo ou no blog que escrevo, e dessa vez não será diferente.

Quando adolescente, naquela fase em que as pessoas, ou melhor, jovens, já tentavam dar as suas primeiras investidas nas garotas, eu nem saia do lugar, pois sabia que a probabilidade de uma chacota ou deboche era grande e certo, o que me deixava prostrado e inoperante afetivamente, ou mesmo isolado no meu mundo. O que eu passei a fazer? Nada! Apenas passei a "trabalhar" como correio do amor para os outros, afinal de contas, era o papel do gordinho gente fina, que de fino, só no caráter mesmo.

Veio a tão esperada juventude, e eu observava meus amigos namorando, uns literalmente provando de um bom assédio, e outros saboreando a juventude e a vasta ofertas de mulheres pela noite carioca. Mas e eu? Ficava na minha, pouco me aventurava, e quando aparecia alguém, a tratava como se fosse a última mulher do mundo. Não que você e não deva tratar sua parceira, namorada ou esposa como a última mulher do mundo no aspecto da importância, mas falo isto com relação a falta de oportunidades, e eu não tinha mesmo, eram raríssimas, e quando achava alguma disposta, acabava me envolvendo com as pessoas erradas. Na verdade sempre fui muito rejeitado, e isto me trazia uma grande insatisfação e frustração, pois relacionamentos fazem parte da biologia humana, é do ser humano. Correto?

Tive umas 4 namoradas até os anos que antecederam a cirurgia bariátrica, depois de passar aquele processo inicial e me descobrir como uma nova pessoa, não vou negar que as coisas melhoraram muito, não vou ser hipócrita, acabei caindo na noite durante um tempinho e provando daquele sabor que eu poderia ter provado anos atrás, muitas mulheres mesmo e algumas até tornaram-se minhas namoradas em alguns momentos.

Mas sabe quando a coisa passa? Ta certo que a sensação muitas vezes, é de estar vivendo algo sempre atrasado, mas vejam bem, falo isto da minha vida pessoal e cada um tem a sua, ou mesmo a sua própria história e relação com a obesidade. Mas voltando ao assunto, sabe quando o momento passa e você sente aquela vontade de ter alguém? Pois é, isto começou na metade do ano passado para cá, e sempre achei que as coisas aconteceriam no momento oportuno.

Em janeiro deste ano eu conhecia a Valesca, e nunca pensei que conseguiria um sucesso com uma pessoa tão linda, apenas com a pessoa que eu sou, com uma boa conversa etc e tal. Claro que precisamos ter talento para a coisa (não me interpretem mal), quero dizer, só estar emagrecido não resolve, mas é evidentemente que lhe coloca numa condição de igual para igual, e aí você ganha uma coisa que é muito importante para todos nós! A confiança! Confiança para tudo na sua vida!

Não sei se alguém aqui ama ou já amou alguém, ou se encontrou a sua alma gêmea, mas sabe quando você olha para a pessoa, e ela também olha para você ao mesmo tempo, e esse tal tempo para? E principalmente quando isto acontece para ambos no mesmo momento? Pois é, foi o que aconteceu, literalmente foi amor à primeira vista, e não vou ser hipócrita novamente em afirmar, que num primeiro momento a aparência não conta. Ela conta sim! Faz parte de todo um contexto!

Tenho certeza que essas coisas só aconteceram agora, porque decidi 5 anos atrás, fazer uma coisa muito importante e estar aqui para dizer uma coisa para vocês.

Na vida nós temos escolhas, eu escolhi agora o caminho certo, e por mais que possa demorar acontecer algo na sua vida, se você lutar por isso, acredite! Vai acontecer, mas desde que você abrace e faça por onde. Hoje estou amando essa pessoa e penso em noivar com ela, aliás, pensamos, que tal? :)

Abraços a todos.

Um comentário:

  1. Excelente texto Luis, sobre relacionamentos eu tb sempre tive raros antes da cirurgia, mas 2 anos da cirurgia conheci uma pessoa e mantenho relacionamento com ela até hj, somos felizes demais, é uma verdadeira cumplicidade e reciprocidade...felicidades...
    Aguardo sua visita no meu Blog e Vlog onde conto tudo sobre minha Cirurgia Bariátrica (Gastroplastia ou Redução de Estômago).
    |Blog| http://isaclourenco.blogspot.com.br/
    |Vlog| http://www.youtube.com/100observacoes
    |Facebook| http://www.facebook.com/isacairescirurgiabariatrica
    |Twitter| https://twitter.com/IsacAires_
    |Instagram| http://instagram.com/isacaires
    |Email| isacaires@gmail.com

    ResponderExcluir