30 de dezembro de 2011

Parte 57 - Balanço de 2011.

Olá pessoal!

Gostaria de falar um pouco deste ano que está se encerrando. Quanta coisa aconteceu, quanta coisa boa aconteceu. O próximo ano, com certeza promete e muito, espero poder realizar e concretizar projetos pessoais, e que só estão sendo possíveis, graças ao bom trabalho feito e minha dedicação em face aos cuidados tomados perante a minha vida nova.

O saldo foi super positivo, e mais do que nunca, pude comprovar o que eu já imaginava e havia comentado aqui mesmo no Fui Obeso, ou seja, não se pode cochilar e perder o foco, nunca! Em outras palavras, estou querendo dizer a vocês, que a cirurgia bariátrica pra mim, tem "prazo de validade".

Entre aspas mesmo, ok? A cirurgia não faz mágica, ela é um instrumento que nos permite reduzir o peso no primeiro ano rapidamente, isto é, para aqueles que se habituaram a uma nova rotina de vida e hábitos saudáveis. Depois de um certo tempo, o domínio total do controle de peso, passa a ser do paciente, é ele que determina como será a sua rotina de vida, seja para a sua alimentação, quanto para o gasto calórico.

E aí, é que mais uma vez, vamos bater na mesma tecla. Muitos tem preguiça de fazer exercícios, quando falamos em se movimentar, malhar etc... Podemos considerar toda atividade, em que o paciente colabore na redução de peso. Muitos reclamam que a balança na anda, ou seja, fase de estabilidade durante o processo, o que de uma certa forma é esperado e normal, mas desde que seja apenas por alguns curtos períodos, já que a estabilidade mesmo, será com o tempo, e após o paciente atingir o chamado peso ideal.

Eu escolhi estar bem comigo, e por mais que em algumas situações como um doce ou alguma coisa com gordura, procuro não exagerar, pois eu não só quero manter minha forma, mas como também não desejo mais retornar aos hábitos ruins.

O que vejo no universo da Gastroplastia, seja em reuniões, redes sociais e conversas, são muitas pessoas que ainda continuam com a mentalidade de gordo. Tudo bem! Eu sei que não é fácil se livrar assim, mas não tem jeito, tem que cortar o mal pela raiz, é como tirar a chupeta do bebê.

Neste ano de 2011, estou tirando várias lições, muitas delas com as experiências de colegas, pois a cada dia eu aprendo algo novo, me considero agora numa fase de maturidade, uma fase em que a experiência já chegou, onde eu é que sou o personagem principal, desta peça de teatro chamada Vida Nova.

De agora em diante, quero contribuir mais e mais, ajudar muitas pessoas, escrever meu livro depois de 5 anos nesta vida, me tornar um grande incentivador para muitos.

Desejo um feliz 2012 a todos os visitantes e colegas do Fui Obeso. Desejo um feliz 2012 também ao meu medico Dr. Antonio Claudio Jamel e equipe, a todos eles eu devo bastante os frutos que estou colhendo.

Feliz 2012!

Cordialmente.

Luis Henrique Marques.

28 de dezembro de 2011

Reuniões

Na minha opinião, as reuniões com a equipe médica, é a melhor maneira de se manter focado na luta contra a obesidade.

Não deixe de participar da reunião do seu médico, aqueles que se afastam, tendem a voltar a reganhar peso e esquecer o que já havia aprendido.

Toda última terça-feira de cada mês, no auditório do Hospital Israelita Albert Sabin na Tijuca.









27 de dezembro de 2011

Programa: Rio TV Debate - TV Câmara.


Um ano desse programa bem esclarecedor.

Logo mais farei o up load completo do programa, para que todos possam conferir o programa bastante esclarecedor.

19 de dezembro de 2011

Notícia: Norma sobre garantia e tempos máximos de atendimento entra em vigor.

A partir de segunda-feira (19/12/2011) as operadoras de planos de saúde deverão garantir aos consumidores a marcação de consultas, exames e cirurgias nos prazos máximos definidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que vão de três a 21 dias, dependendo do procedimento. As regras estão dispostas na Resolução Normativa nº 259, publicada em junho de 2011.

A norma também tem por objetivo garantir que o beneficiário tenha acesso oportuno a tudo o que contratou, além de estimular as operadoras de planos de saúde a promover o credenciamento de prestadores de serviços nos municípios que fazem parte de sua área de cobertura. A resolução determina que a operadora ofereça pelo menos um serviço ou profissional em cada área contratada, mas não garante que a alternativa seja a de escolha do beneficiário.

“A ANS não pode interferir na capacidade de atendimento dos prestadores e sim regular para que haja no mínimo uma alternativa disponível, ou seja, a operadora deverá garantir o atendimento no tempo previsto, mas não exatamente com o profissional de escolha do beneficiário”, afirma Carla Soares, Diretora Adjunta de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS.

A resolução prevê a garantia de transporte do consumidor caso não haja oferta de rede credenciada em seu município e nos municípios limítrofes. Onde não existirem prestadores para credenciamento, a operadora poderá oferecer a rede assistencial nos municípios vizinhos que pertençam a sua região de saúde.

Nos casos de urgência e emergência a empresa deverá oferecer o atendimento invariavelmente no município onde foi demandado ou se responsabilizar pelo transporte do beneficiário até o credenciado mais próximo.

As empresas de planos de saúde que não obedecerem aos prazos definidos pela ANS sofrerão penalidades e, em casos de descumprimentos constantes, poderão passar por medidas administrativas, tais como a suspensão da comercialização de parte ou de todos os seus produtos e a decretação do regime especial de direção técnica, inclusive com a possibilidade de afastamento dos dirigentes da empresa.

Link:

http://www.ans.gov.br/index.php/a-ans/sala-de-noticias-ans/consumidor/1249-norma-sobre-garantia-e-tempos-maximos-de-atendimento-entra-em-vigor

17 de dezembro de 2011

Parte 56 - Conscientização.

Hoje fui à reunião do Dr. Aurélio Bottino. Mesmo com sua ausência, em razão de problemas particulares, a reunião foi muito bem conduzida pela Dra. Aline Nabuco.

Pois bem, troquei várias idéias e fiz bastantes amigos, me emocionei, vibrei com relatos positivos, enfim, foi uma manhã ótima, onde tive uma grande oportunidade de ver como pessoas realmente agarraram uma chance de conquistar uma nova vida.

Meu discurso foi o de sempre, sem muitas novidades, apenas trabalhando na conscientização de luta contra a obesidade.

Desejei muito sucesso a todos que estiveram presentes, e desejo o mesmo a todos vocês que estão aqui!

Um forte Abraço.

Luis Henrique Marques.

7 de novembro de 2011

Parte 55 - Vida normal.


Quem diria que eu iria dizer isso heim?

Pessoal!

Vida absolutamente normal, não tenho nem muito o que contar... Alimentação normal, saúde em dia, trabalho em dia, relacionamento em dia... Enfim, vocês verão que depois de um tempo, se você mantiver a pegada, a vida torna-se absolutamente normal.

Na boa, até esqueci da minha imagem antiga, e quando entro aqui, acho no mímino engraçado.

Saudações.

Luis Henrique Marques.

29 de agosto de 2011

Parte 54 - Novos Rumos


Olá pessoal!

Eu sempre aqui nos meus relatos, e desta vez não é diferente, estou aqui sempre compartilhando com vocês, emoções, resultados, planos e conquistas.

Por falar em Conquista, esta tal palavra significa muito para mim. Vou explicar! Estou numa fase de transição, isto mesmo, mudanças de rumos profissionais e vida. Estou deixando aos poucos o terno e a gravata, isto é, a atividade que já exerço a algum tempo.

Mas o que eu estou querendo falar mesmo, e contar a todos vocês! É que eu abri, e estou estruturando, uma operadora de Turismo de Aventura. Cansei da vida monótona de escritório, estressante, e com não muitas perspectivas de vida.

O fato é que, o que será que isto tem a ver com a Cirurgia bariátrica? Tudo a ver pessoal! Se não fossem os novos hábitos e estilo de vida, e a minha atitude perante a vida, nada disto estaria rodeando a minha cabeça e tão pouco acontecendo.

Eu sempre tive vontade de montar meu próprio negócio, mas faltava algo, um estímulo, enxergar a vida de uma outra forma, principalmente a profissional. O que acontecia é que eu acabava aceitando sempre o que me era ofertado, durante toda a minha vida, eu não escolhia muito os meus trabalhos, para ser sincero, eu não recusava nenhuma oportunidade, pois os trabalhos é que me escolhiam, não eram muitas as oportunidades, afinal de contas, quem estaria disposto a dar uma oportunidade para um obeso mórbido?

Mas mesmo assim, eu consegui bons trabalhos, mas será que era mesmo o rumo que eu deveria ter tomado? Será? Consegui bastante experiência, e desempenhei boas funções, só que chega uma hora que o "copo entorna", simplesmente você não está mais afim, e quer umas outra coisa para a sua vida.

E aí veio tudo o que vocês já sabem , e já devem ter lido aqui, agora quem faz as minhas escolhas sou eu! Eu sou o senhor do meus destino, eu que tomo as minhas decisões sem medo de ser feliz.

A Conquista Trilhas e Caminhadas é um projeto antigo, ou melhor, um sonho de adolescência, e surgiu para oferecer o que há de melhor no Turismo de Aventura, surgiu por uma iniciativa minha, eu mesmo, o próprio, Luis Henrique Marques, ex obeso mórbido, administrador de empresas e especialista em Marketing.

A aventura sempre esteve, e sempre estará no sangue.

Acessem:

www.aconquista.com.br

Curtam e participem.

Abraços.

Luis Henrique Marques.

19 de julho de 2011

Parte 53 - Resultados positivos e negativos


Olá pessoal!

Realmente o tratamento da obesidade não é uma coisa tão simples, já bati nesta tecla aqui várias vezes, mas ando observando por ai, como depois de um tempo, a cirurgia sozinha não resolve o problema da obesidade. Recentemente, cerca de duas semana atrás para ser mais preciso, eu estava conversando com um amigo sobre isso. Eu tenho visto muitos casos de colegas ganhando muitos quilos, acredito que até mesmo 20 quilos ou mais. E porque será que isto acontece?

Foi como falei na postagem anterior, existe um reganho fisiológico de 10% do peso perdido. Portanto, espera-se que realmente algumas pessoas passem por isso, mas existe um limite, e o que não pode é extrapolar este percentual. Eu mesmo já ganhei estes quilos, já que de 71Kg fui 79Kg, esta semana após atividades físicas, fui para 76Kg, e no domingo estava com 77Kg. Por outro lado, reparei que havia descido muito no meu peso, percebia uma aparência não saudável, e minha gana por ser magro era tanto, que eu não enxergava isto.

Eu tento e me fiscalizo ao máximo, não é fácil mesmo! Só que as pessoas esquecem que a natureza é terrível e cruel. Eu não sei o ritmo de vida das pessoas, mas o meu eu sei, eu por exemplo tenho a necessidade constante de me exercitar, caso contrário eu literalmente "piro". Para se ter uma ideia, resolvi trabalhar com turismo de aventura, justamente para me fiscalizar com relação ao meu peso.

Eu sempre digo ao meu médico, só quero os parabéns depois de 5 anos! Quero voltar aqui e regatar esta postagem depois de 5 anos e mostrar, que podemos vencer este grande vilão das nossas vidas, a tão temida obesidade!

Abraços.

15 de maio de 2011

Parte 52 - Reganho ou ajuste?


Olá pessoal!

Com praticamente três anos de mudanças de vida, cheguei a uma conclusão, aliás, já havia concluído que, a cirurgia tem prazo de validade.

Opinião minha, "ok" pessoal?

A vida se torna tão normal, que é possível até mesmo reganhar peso, e eu vejo por ai que inclusive, bastante peso para alguns. Meu peso mínimo foi 69Kg, é aquela fase que você emagrece tanto, que acaba ficando um pirulito. Muitos chegaram a comentar, alguns colegas por exemplo, que minha aparência tinha ficado envelhecida. Como sempre temos os críticos de plantão, não é verdade? Se antes fomos obesos mórbidos, que mal conseguíamos colocar o par de sapatos para trabalhar, agora que até montanhas subimos, somos sempre alvos de alguma crítica, mas faz parte da vida!

Com o tempo, e com uma alimentação melhor, nas estatísticas, é comprovado um ganho 10% de peso. Eu diria até uma forma de ajuste, porque não? Eu senti minhas pernas aumentarem, a parte do peito ganhar mais músculos e vendo minha cintura permanecer praticamente a mesma, espero me manter assim sempre!

Com os 69 Kg de um ano atrás, eu cheguei a questionar se estava engordando, mas não, ao conversar com meu médico, já era esperado esse acontecimento, e hoje com 75Kg, vejo inclusive que minha aparência melhorou mais ainda, sem contar com a parte muscular, já que as atividades ajudam bastante no condicionamento. Com a perda de peso, não eliminamos somente massa gorda, a massa magra também se perde, eu comecei a sentir o joelho reclamando, e percebi que era uma falta de musculação. Portanto, não fiquem neuróticos com a balança, controlar é preciso, mas não fiquem maníacos por reduzirem o seu peso ao máximo, eu estava nessa, mas uma conclusão eu tirei dessa, ou seja, a saúde está em primeiro lugar!

Abraços a todos e vida com saúde é o que interessa!

8 de maio de 2011

Parte 51 - Mais uma conquista.


Olá meus seguidores.

Este mês que passou foi um mês de conquistas, eu juntei alguns amigos, e ao lado deles, eu consegui fazer a Travessia mais clássica do Brasil, ou seja, a Travessia Petrópolis - Teresópolis. Foram cerca de 30 Km em 3 dias, com dois acampamentos, e enfrentando temperaturas de até zero grau na madrugada.

Quando terminei, o meu sentimento era de alegria e de realização, e durante o percurso, principalmente no segundo dia, já que andamos mais de 11 horas, pensei muito em toda a minha jornada de vida pós emagrecimento,e principalmente de como eu havia chegado num patamar de atleta, e às vezes, até superando pessoas que nunca foram obesas.

Graças a deus gente! Graças a deus que as coisas mudaram, enxergo a vida, os alimentos e perspectivas de uma outra forma. Ganhei saúde, ganhei expectativa maior de vida, eu ganhei oportunidades, essas que muitas vezes sequer me foram oferecidas!

Tem dias que eu até esqueço que fui obeso, que pesei meus 130Kg, hoje com um peso estabilizado de 75Kg, eu me sinto muito consciente de como devo levar a vida, de forma a manter este peso. Nada mais e nada menos, este é o peso certo, descobri isso tem pouco tempo, pois meu médico conversa muito comigo, temos uma relação muito aberta e franca do assunto obesidade.

Mas é isso pessoal, esta etapa está vencida, a Travessia mais clássica do Brasil foi realizada.

Para quem carregou 60Kg a mais, uma cargueira de 16Kg não iria me matar!

Curtam o vídeo no You tube.

Abraços.

http://www.youtube.com/watch?v=2WrlTvO8Mww

28 de abril de 2011

Campanha Obesidade sem Marcas

A SBCBM lançou um hotsite, o “Obesidade sem Marcas” http://obesidadesemmarcas.com.br/. Lá, além de informar sobre a cirurgia bariátrica, estamos com uma campanha para que os planos de saúde cubram o procedimento da cirurgia bariátrica por meio da videolaparoscopia, o método menos invasivo e mais seguro.

Está aberta no site da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) uma consulta pública sobre os procedimentos que devem constar na próxima atualização do rol de procedimentos para as cirurgias bariátricas, programado para entrar em vigor em 2012. Até o dia 15 de maio, todos os cidadãos brasileiros podem manifestar sua opinião, indicando quais tratamentos e exames gostariam de ver inclusos no rol. Para ajudar nessa campanha, a SBCBM incluiu no hotsite http://obesidadesemmarcas.com.br/ um abaixo assinado, pedindo que a cirurgia bariátrica menos invasiva seja incluída na próxima atualização do rol da ANS. Estamos divulgando para conseguir o maior número de assinaturas possível!

3 de abril de 2011

Notícias: Cirurgia bariátrica, uma conquista médica e judicial.

A cada ano, cresce o número de pessoas que encaram o desafio de emagrecer reduzindo o tamanho do estômago por meio de cirurgia bariátrica. Na última década, o número de cirurgias deste tipo cresceu mais de 500%. Atualmente, o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking dos países que mais realizam este tipo de intervenção, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), a previsão é de que em 2011 sejam realizadas 70 mil cirurgias de redução de estômago no país.

Mas quem precisa fazer a cirurgia bariátrica enfrenta uma verdadeira maratona para conseguir que o plano de saúde pague pelas despesas. A Lei n. 9.656/1998 compreende a cobertura assistencial médico-ambulatorial e hospitalar para o tratamento da obesidade mórbida, doença listada e classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Entretanto, nem sempre as seguradoras cobrem o procedimento. É comum o plano alegar que a cirurgia de redução de estômago é puramente estética e, por isso, negar a realização da intervenção. Outros pontos questionados pelos convênios são a carência do plano e a pré-existência da doença.

Decisões recentes do Superior Tribunal de Justiça (STJ) enfrentam essas questões e, caso a caso, contribuem para firmar uma jurisprudência sobre o tema. Muitas acabam beneficiando quem precisa da cirurgia bariátrica como único recurso para o tratamento da obesidade mórbida.

No julgamento do Recurso Especial (Resp) 1.175.616, os ministros da Quarta Turma destacaram que a gastroplastia (cirurgia bariátrica), indicada como tratamento para obesidade mórbida, longe de ser um procedimento estético ou mero tratamento emagrecedor, revela-se cirurgia essencial à sobrevida do segurado que sofre de outras enfermidades decorrentes da obesidade em grau severo. Por essa razão, é ilegal a recusa do plano de saúde em cobrir as despesas da intervenção cirúrgica. No caso julgado, a Turma negou provimento ao recurso especial da Unimed Norte do Mato Grosso, que alegava não haver previsão contratual para a cobertura desse tipo de procedimento.

Segundo o relator, ministro Luis Felipe Salomão, a Resolução Normativa da Agência Nacional de Saúde (ANS), que reconhece a gravidade da obesidade mórbida e indica as hipóteses nas quais a cirurgia bariátrica é obrigatória. Além disso, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) garante que cláusulas contratuais que implicarem limitação de direito do consumidor deverão ser redigidas com destaque, permitindo a imediata compreensão, tanto física quanto semântica, não podendo qualquer uma delas dar margem à dupla interpretação. “Afinal, um paciente com obesidade mórbida não se submeterá a uma cirurgia de alto risco apenas com finalidade estética”, ressaltou o ministro.

Carência

Em outro julgamento (MC 14.134), a Unimed Rondônia teve que autorizar todos os procedimentos necessários para a cirurgia de redução de estômago de um paciente com obesidade mórbida, independentemente do período de carência. A Quarta Turma negou pedido da cooperativa médica, que tentava suspender a determinação da Justiça estadual.

Técnica nova

Ainda sobre redução de estômago, os ministros da Terceira Turma determinaram que um plano de saúde arcasse com as despesas da cirurgia em uma paciente que mantinha contrato de seguro anterior ao surgimento dessa técnica de tratamento (Resp 1.106.789).

A relatora, ministra Nancy Andrighi, destacou que deve ser proporcionado ao consumidor o tratamento mais moderno e adequado, em substituição ao procedimento obsoleto previsto especificamente no contrato. Ela observou que havia uma cláusula contratual genérica que previa a cobertura de cirurgias “gastroenterológicas”.

Segundo a ministra, se o contrato previa a cobertura para a doença, qualquer constatação de desequilíbrio financeiro a partir da alteração do tratamento dependeria de uma comparação entre os custos dos dois procedimentos. Para a relatora, sem essa comparação, é apenas hipotética a afirmação de que a nova técnica seria mais onerosa.

Cirurgia plástica

No julgamento do Resp 1.136.475, a Terceira Turma entendeu que a cirurgia plástica para a retirada do excesso de pele decorrente de cirurgia bariátrica faz parte do tratamento de obesidade mórbida e deve ser integralmente coberto pelo plano de saúde.

Para o relator do processo, ministro Massami Uyeda, esta cirurgia não pode ser classificada como mero tratamento de rejuvenescimento ou de emagrecimento com finalidade estética, procedimentos expressamente excluídos de cobertura, nos termos do artigo 10 da Lei n. 9.656/98. “É ilegítima a recusa da cobertura das cirurgias destinadas à remoção de tecido epitelial, quando estas se revelarem necessárias ao pleno restabelecimento do segurado acometido de obesidade mórbida”, ressaltou o ministro.

Preexistência da doença

No Resp 980.326, a Quarta Turma confirmou decisão que determinou à Unimed o pagamento de cirurgia bariátrica a um segurado de Mossoró (RN). O plano de saúde havia se recusado a cobrir as despesas com a cirurgia de redução de estômago, ao argumento de ser o autor portador de doença pré-existente.

Quanto à alegação, o relator, ministro Luis Felipe Salomão, asseverou que não se justifica a recusa à cobertura porque a seguradora “não se precaveu mediante a realização de exames de admissão no plano, sobretudo no caso de obesidade mórbida, a qual poderia ser facilmente detectada”.

Além disso, o ministro constatou que as declarações do segurado foram submetidas à apreciação de médico credenciado pela Unimed, ocasião em que não foi verificada qualquer incorreção na declaração de saúde do indivíduo. “Deve a seguradora suportar as despesas decorrentes de gastroplastia indicada como tratamento de obesidade mórbida”, concluiu.

Dano moral

Para as seguradoras, o prejuízo em recusar o tratamento pode ser ainda maior que o pagamento do custo do procedimento médico em si. Foi o que ocorreu com a Golden Cross Assistência Internacional de Saúde. Depois de negar a cobertura de cirurgia bariátrica a uma segurada, a empresa se viu ré em uma ação de obrigação de fazer cumulada com dano moral.

Em primeira instância, a sentença determinou a cobertura da cirurgia para tratamento da obesidade mórbida, já que a doença representava risco à saúde da paciente. No entanto, o juiz afastou o dano moral. O Tribunal estadual manteve a decisão.

No STJ, a Terceira Turma atendeu ao recurso da segurada (Resp 1.054.856). A relatora, ministra Nancy Andrighi, afirmou que a recusa indevida do plano de saúde de cobrir o procedimento pode trazer consequências psicológicas bastante sérias. Daí a ocorrência do dano. No mesmo recurso, a ministra constatou que, para casos semelhantes, a indenização foi fixada entre R$ 7 mil e R$ 50 mil. Na hipótese analisada, a Turma entendeu ser razoável o valor de R$ 10 mil pelo dano moral sofrido.

Atendimento público

A hipótese de realização da cirurgia bariátrica pelo Sistema Único de Saúde (SUS) também é alvo de judicialização no STJ. Por vezes, a determinação de antecipação de tutela para a realização do procedimento é questionada, mas os ministros tem entendido que analisar a urgência ou não do procedimento implica reexame de provas e fatos, o que não é permitido pela Súmula 7/STJ (Ag 1.371.505). Solução semelhante teve um recurso do Distrito Federal que questionou a impossibilidade de o paciente esperar na fila de precatórios para que recebesse valor arbitrado judicialmente para custeio de honorários médicos de uma cirurgia de redução de estômago (Ag 1.265.444).

Em 2008, o município de Lagoa Vermelha (RS) apresentou pedido de suspensão de liminar e de sentença (SLS 957) para que fosse desobrigado de cumprir determinação do Tribunal de Justiça estadual para realização ou custeio de cirurgia bariátrica de uma moradora que sofria de obesidade mórbida. A decisão do TJ se deu em antecipação de tutela.

O município alegou que a imposição de fornecimento de cirurgia “não seria de sua responsabilidade” e traria ameaça de grave lesão à economia. O então presidente do STJ, ministro Cesar Asfor Rocha, não acolheu a pretensão, porque o alegado prejuízo não estava evidente. Para o ministro, o custeio de cirurgia urgente de obesidade mórbida, a uma única pessoa, em razão de suas circunstâncias pessoais de grave comprometimento da saúde, não tem o potencial de causar dano concreto e iminente aos bens jurídicos que podem ser protegidos pelas SLSs.

Fonte : STJ Notícias.

18 de março de 2011

Parte 50 - O que um gastroplastizado come no almoço?


Olá pessoal! Matando um pouco a curiosidade da turma, hoje resolvi tirar uma foto do meu almoço. O prato pesou cerca de 330 gramas, ou seja, muito menos dos 880 gramas de muita gordura do passado e tempos de grandes calorias.

Umas dicas que eu dou:


- Sempre comer a salada primeiro;

- Colocar somente um tipo de carboidrato, reparem que coloquei batatas coradas no prato;- Arroz em pouca quantidade, pois é carboidrato também;
- Evitar comer e berber ao mesmo tempo, mas nada impede de dar umas bicadas;
- Escolha e varie os tipos de carnes, um dia vermelha, outro dia branca etc.

Com o tempo vocês vão reparar, que a memória das refeições antigas irão se apagar, quando vocês avistarem alguém do lado com pratos enormes, vocês vão até se sentir enjoados.

Abraços.

15 de março de 2011

Parte 49 - Será que você incomoda as pessoas?

Olá pessoal.

Gostaria de tocar num assunto bastante importante e polêmico, não farei rodeio e irei direto ao ponto. O meu texto e relato começa com uma pergunta importante, ai vai!

- Será que o seu sucesso e felicidade andam incomodando alguém?

Este questionamento andou norteando meus pensamentos ultimamente, já que relatarei aqui um acontecimento, que mudou minha visão holística diante do significado da palavra "AMIZADE".

Recentemente, mais precisamente no carnaval que passou, fui convidado por dois amigos para participar de um churrasco. Eles estavam a um bom tempo sem contato comigo, e consequentemente, sem conhecer a nova pessoa que me tornei. Irei chamá-los aqui de "F" e "M", isto é, as iniciais dos nomes de cada um.

Quando estamos há tempos sem rever um amigo, acabamos criando uma certa expectativa pelo encontro. Eu particularmente, como alguns aqui me conhecem pessoalmente, sou bastante caloroso com as minhas amizades, e por conta disto, sempre irei esperar uma resposta positiva da outra parte, ainda mais quando nos tornamos uma outra pessoa diante do espelho. Já que sofremos tanto com os preconceitos, e tabus que a sociedade nos impôs a vida toda, não vejo problema algum, em mostrar o quanto você está bem agora, e com a sua nova vida. No meu entendimento, não se trata de exposição, até porque estou sempre agindo naturalmente, e até esqueço do impacto que posso causar em alguns.

O churrasco aconteceu na casa de "F", e foi para lá que me dirigi acompanhado da minha namorada. Quando cheguei na casa do "F", ou seja, o anfitrião, fui muito bem recebido pelo "M", mas pelo "F" não fui, sequer se levantou para me cumprimentar, e o que foi ainda mais notório e estranho, é que ele sempre foi um "cara 100%", só que desta vez totalmente ao contrário. Este comportamento dele me causou um enorme desconforto, não tirou os olhos de mim, olhava de cara feia e estranha, talvez não parecendo acreditar no que estava vendo diante dos seus olhos. Um ponto que vale chamar a atenção de vocês, é que este meu "camarada" "F", sempre foi tido pelas mulheres, como uma pessoa muito bonita e atraente, só que após alguns anos, as coisas mudam, "F" está se tornando obeso, está bem acima do peso, e acho que por conta disto, a minha presença tenha lhe incomodado bastante. O "M" não sabia o que fazer, nem era a casa dele, mas enfim, fez o papel de anfitrião do churrasco, e tentou meio que contornar a situação, só que até minha namorada, que não o conhecia, notou o que estava acontecendo naquele momento.

Resultado! Não fiquei nem uma hora e fui embora, pois não consigo agir assim com as pessoas. Eu quando vejo o sucesso de alguém eu fico muito feliz, e seja em qualquer esfera, não importa onde. Portanto, acho que todos nós estaremos sujeitos passar por uma prova desta, e principalmente, ver realmente quem são de fato os seus amigos verdadeiros.

Abraços e sucesso a todos.

6 de março de 2011

Parte 48 - Outback




Bom dia pessoal.

Hoje quero falar para vocês um pouquinho de comida, quero conversar de como anda a minha alimentação. Ontem eu fui ao Outback, para quem não conhece, é uma famosa stakehouse australiana com várias opões de pratos. Abrindo um parênteses aqui, por incrível que possa parecer, eu nunca havia visitado esta casa, antes de me submeter à gastroplastia. Confesso a vocês que se eu a conhecesse, realmente teria gastado bastante dinheiro com as delícias gastronômicas deste restaurante.

O que eu quero deixar bem claro para vocês, é que depois de um tempo, as opções no seu cardápio aumentam, ninguém vai virar escravo ou refém de uma micro dieta. Mas vejam bem, não estou falando que vocês devam "enfiar o pé na jaca", não se trata disto, o que eu estou falando, é que cada um de nós pode frequentar qualquer restaurante, desde que as opções escolhidas por você sejam as mais saudáveis. Ontem eu estava acompanhado, e pedi a famosa costelinha ao molho barbiekill, me alimentei bem, comendo devagar, saboreando o alimento, conversando com a minha companhia, e ainda sobrou metade, que trouxe para casa, já que minha mãe adora este prato.

Então é isso pessoal, o segredo é ter equilíbrio, e lembrar que não devemos nos excluir de ambientes sociais por causa da comida. Hoje posso afirmar para vocês, eu me alimento muito melhor do que no passado, eu equilibro as coisas, faço boas combinações, evito e afasto aquilo que não vai fazer bem.

Abraços.

4 de fevereiro de 2011

Obrigado Marcio!


Este é Marcio Valim, um amigo de São Bernardo do Campo, que apesar de ter se referido a mim como referência, eu é que digo que ele é um exemplo, mostrou que é possível obter bons resultados com bastante força de vontade.

Obrigado Marcio!

"Depois de ler alguns artigos sobre seu caso, caiu minha ficha e comecei meu processo de emagrecimento. Eu pesava 115,5 Kg, e hoje estou pesando 84 Kg. Valeu, mesmo sem você saber, mas são de experiências compartilhadas como a sua, que outros como eu, viramos a mesa. Continue compartilhando e divulgando suas experiências e opiniões, pois ela poderá mudar a vida de pessoas como eu a muitos Km de distância, sou de São Bernardo do Campo, SP." Marcio Valim.

24 de janeiro de 2011

Parte 47 - Retorno do Paraíso.







Olá pessoal

Estou voltando da Chapada Diamantina renovado, já que encaro como mais um teste para a minha resistência física. Estou muito feliz com o resultado, pois foi mais de uma semana de intensas atividades.

Para que vocês possam ter uma idéia, eu realizei uma travessia de 18 Km que durou 6 horas, atravessei uma vale na Chapada no sol quente e mochila nas costas.

Andar no mato requer muito mais esforço, não é como andar na calçada de Copacabana. Ao final da travessia estava cansado, mas contente e realizado, valeu muito mesmo esse teste.

Os outros passeios também foram bem puxados, desce e sobe em trilhas, cachoeiras, enfim, tudo aquilo que muitas vezes tentei fazer com os kg a mais, mas que infelizmente tornava-se difícil.

Graças a Deus tudo hoje é só alegria, como diz uma amiga minha:

- Se eu quero eu posso!

Abraços.

Luis Henrique Marques.

10 de janeiro de 2011

Comunicado - Férias


Prezados colegas

Estou saindo de férias e vou à Chapada Diamantina, pretendo não só curtir minhas merecidas férias, mas também traçar um roteiro bem legal lá, quem sabe alguém daqui não se interessa. Aguardem novidades e os próximos posts.

Abraços.

LH Marques.